22/09

FATEC JUNDIAÍ REALIZA “ II SIMPÓSIO SOBRE PATRIMÔNIO MATERIAL E IMATERIAL”

O evento ocorreu de 21 a 23 de Agosto, na Sala dos Relógios e no Auditório da Faculdade

            Em parceria com a Prefeitura Municipal de Jundiaí, a FATEC promoveu o Evento com entrada franca, que teve por objetivos: I. Apresentar o potencial de produção do conhecimento científico relativo ao patrimônio material e imaterial e consolidar um espaço de discussão e troca de conhecimentos; II. Abrir espaço para pesquisadores e estudantes universitários publicarem resultados de pesquisas científicas no que envolve a memória, o patrimônio e a história; III. Além de envolver a população de Jundiaí nas questões relativas aos Patrimônios da cidade. a primeira edição deste evento ocorreu em 2013 no contexto das atividades do II Encontro de Tecnologia e Cultura, também ocorrido na Fatec Jundiaí.

            Participaram da cerimônia de abertura o Secretário de Cultura, Tércio Marinho, o Diretor do Patrimônio Histórico e Cultural de Jundiaí, Donizette Aparecido Pinto, a Diretora Técnica Administrativa do Complexo FEPASA, Maria Angélica Rabelo Rodrigues Ribeiro e a Diretora da FATEC, Dra. Viviane Rezi Dobarro.

Na sequência houve a realização de um café italiano organizado pela aluna Daniela Rodrigues do 2º. Semestre do curso de Eventos. Após a demonstração de um importante aspecto do patrimônio imaterial da cultura italiana, houve uma mesa-redonda, mediada pela professora Dra. Sueli Soares dos Santos Batista, professora da Fatec Jundiaí, Coordenadora do Núcleo de Estudos de Tecnologia e Sociedade (NETS)  e membro do Conselho do Patrimônio Cultural da cidade. Apresentaram seus estudos e debateram com o público a  Profa. Dra. Suzana Lopes Salgado Ribeiro, diretora da “Fala Escrita”, empresa de pesquisa e documentação histórica e integrante do Núcleo de Estudos em História Oral (Neho/USP) e a Profa. Ms. Gabrielle Cifelli, doutoranda de Geografia na Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) e professora do Curso de Eventos da Fatec Barueri. Na mesa redonda sobre patrimônio material e imaterial foram tratados assuntos relativos à construção da memória de trabalhadores e sobre a exploração dos lugares de memória de diferentes cidades para a área de eventos e turismo.

Entre a parte da manhã e da tarde ocorreram mais dois eventos importantes: a apresentação do grupo jundiaiense de Maracatu e o oferecimento do Filé à Arcesp na lanchonete “Estação Fatec”. Este prato era oferecido nos trens da Companhia Paulista. Outra mesa redonda ocorreu no período da tarde, esta com a temática da paisagem e da mobilidade urbana em Jundiaí com a participação de Rosimar Gonçalves, aluna da Fatec e especialista no tema e Jean Camoleze, diretor de Museus de Jundiaí. Esta mesa foi mediada pelo Prof. Mário Ramalho, da Fatec Jundiaí. O evento recebeu a inscrição de trabalhos que foram apresentados nesta tarde com temáticas variadas, contando com a contribuição de pesquisadores da Fatec Jundiaí, do Compac, da Faculdades Claretianas, da  Unicamp e do Museu Histórico e Cultural de Jundiaí.  Estes trabalhos foram recebidos e selecionados para apresentação a partir de três eixos temáticos: a) História, Memória e Patrimônio; b) Patrimônio Material e Imaterial; c) Patrimônio a partir da Perspectiva da Educação.

            O segundo dia do evento contou com debates, palestras e atrações culturais e, para encerrar o evento, foi realizado um passeio monitorado pelos principais patrimônios da cidade, partindo da Pinacoteca Diógenes Duarte Paes, passando pelo Teatro Polytheama, Praça Rui Barbosa, Catedral Nossa Senhora do Desterro e Museu Histórico e Cultural – Solar do Barão. Este dia contou com a participação de Eufradísio Modesto Filho, o “Eufra” que além de Diretor de Patrimônio é um magnífico contador de histórias. Também ocorreu a palestra de Eginaldo Marcos Honório, do Club 28 e a apresentação do espetáculo musical “Eu sou Abaquar” realizada pelos irmãos Renato Pessoa e Vinicius Pessoa. No evento participaram professores e alunos da Fatec, membros do poder público, pesquisadores da área de patrimônio e interessados em geral.    

            A profa. Sueli, integrante da comissão organizadora do evento considera muito relevante a participação e o protagonismo da Fatec em Eventos deste tipo afirmando que “faz parte da responsabilidade social da instituição sediada num conjunto arquitetônico tombado como é o Complexo Fepasa, o conhecimento e o envolvimento nas discussões sobre a história e as possibilidades de ocupação deste espaço, além de eventos deste tipo contribuir com a formação dos alunos que se vêm confrontados com questões relativas não só à sua formação profissional, mas à ocupação consciente e democrática do espaço público”. 

Desenvolvido pelo aluno do curso ADS Marcelo Roman Junior Fatec Jundiaí - Todos os Direitos Reservados © 2016                                Atualizações Prof. Rafael Gross